Caçapava do Sul
 26/05 08:19
 Busca Google
E-mail:
Senha:
 

Harri Gervásio

harriconfia@farrapo.com.br

O Caçapavano, Harri Goulart Gervásio é um profissional liberal, formado em Economia pela Universidade Federal de Santa Maria, Pós-Graduado em Administração de Empresas pela UFRGS e Pós-Graduado em Gestão Empresarial pela URCAMP. Técnico em Transações Imobiliárias pelo Senac.

vendeseconfianca.com.br

Banco dos Bancos

O Banco Central do Brasil, BACEM, é a principal autoridade monetária do país, cabendo a ele a administração das reservas cambiais, emitir moedas, manter os depósitos compulsórios dos bancos comerciais e executar as politicas monetárias e cambiais. A sua diretoria é indicada diretamente pelo Presidente da Republica e aprovada no Senado Federal. Os membros empossados tem prazo indefinido, ao contrario de outros países que adotam o prazo fixo. É uma instituição de muita importância no que se refere à administração de um país, pois dele depende a orientação e execução de variáveis de alto significado no contexto econômico.

Os notáveis
O relatório de mercado Focus, Boletim Focus, é um documento divulgado pelo BACEM, desde 2001, que traz projeções de investidores e analistas para indicadores da economia brasileira. São ouvidos semanalmente mais de 100 economistas e especialistas que atuam no mercado financeiro, buscando as suas expectativas sobre cenários futuros. Estes dados servem para balizar a atuação do banco e orientar o mercado como um todo. As primeiras horas da segunda-feira o boletim já esta circulando sendo, os seus dados e projeções,  altamente cortejados. Alguns setores da mídia chamam estes entrevistados de “Os notáveis”.

O que eles dizem!
Na ultima segunda-feira circulou dados relativos à pesquisa feita entre 02 e 05 de maio, e fornecem uma visão atualizada de algumas das principais variáveis da conjuntura econômica, permitindo entender além do movimento de curto prazo, uma prospecção mais profunda no tempo.

Inflação: No que se referem à inflação os economistas apostam que o IPCA terminará o ano em torno de 4,03% e 4,30% para 2018 com um leve crescimento. Inflação controlada em torno do centro da média.
Dólar: A taxa de câmbio para o final do ano deve ser de US$ 3,23 e US$ 3,38 para 2018, com leve alta.
Taxa Selic: Os juros, hoje 11,25%, cairão para 8,50% até dezembro e se manterão em 2018. Previsão corajosa!
Produto Interno Bruto: O PIB este ano deve crescer 0,46% e 2,50% em 2018. Acredito que para este ano o numero esta correto, mas para o ano que vem está otimista demais.
Produção industrial: A indústria crescerá 1,47% em 2017 e 2,50% em 2018.
Investimento estrangeiro. Deverá entrar US$ 78 bilhões em 2017 e US$ 80 bilhões no ano que vem demonstrando um débil aumento.
Balança comercial. O comercio externo deve apresentar um saldo positivo de US$ 53 bilhões em 2017 e US$ 41 bilhões em 2018, uma queda no setor.
Sempre quando o futuro é analisado devem ser considerados três cenários: o normal, o pessimista e o otimista. Possivelmente quando estes dados foram projetados foi considerado o cenário normal, descartando o mais favorável e o pessimista. Hoje o Brasil vive um momento de total indefinição e fragilidade no aspecto politico, onde tudo pode acontecer. De uma hora para outra o quadro pode ser totalmente modificado, com números e resultados bem diferentes do que atualmente são previstos. Cuidado, previsão é uma coisa precisão é outra.

Efeito Macron
Pois é, Macron está eleito. É o mais jovem presidente da França, obtendo mais de 10 milhões de votos a mais. Nem da direita e nem da esquerda, se propõe a governar tendo como bandeira a defesa da UE e apoio incontestável à globalização. Para o Brasil foi uma boa noticia, pois no momento esta sendo costurado um acordo comercial entre o Mercosul e a União Européia, o primeiro do Mercosul com países desenvolvidos. Os analistas acreditam que com a chegada de Macron ao poder este assunto poderá estar sacramentado e anunciado até dezembro. É uma grande oportunidade para os exportadores que terão mais uma porta aberta e agora para um mercado de grande potencialidade, mas que vai exigir além de preços compatíveis com a concorrência uma boa qualidade dos produtos. Uma excelente noticia numa hora de extrema necessidade de aumentar os números positivos da balança comercial brasileira.

Pense
Quer? Então faça acontecer porque a única coisa que cai do céu é a chuva.

Dados de 12/05/2017

Salário Mínimo
Salário Mínimo Nacional = R$ 937,00 -  R$ 31,23 p/ dia e R$ 4,25 p/ hora.
Salario Mínimo Regional = R$ 1.175,15/ 1.202,20/1.249,47/1.278,03/1.489,24

Construção Civil – abril de 2017. 
CUB/RS – Sinduscon/RS 
      Residência Unifamiliar (normal) – R$ 1.691,38 m2. / variação 12 meses =  4,05%
      Residência Multifamiliar (normal) – R$ 1.389,53 m2. / variação 12 meses = 3,97%
Custo Nacional da Construção Civil –  Sinapi – IBGE
      Brasil = R$ 1.117,21  /  variação  12 meses = 5,36 %
      Rio Grande do Sul = R$ 1.100,78 m2  /  variação 12 meses = 4,79%
Mão de obra (Sinduscon)
      Pedreiro = R$/h 6,66
      Servente = R$/h 5,17

Taxas de Inflação – Índices de Preços – abril de 2017
IGP–M (FGV) = -1,10%  / acumulado 12 meses = 3,37%
INCC-M ( FGV)  =  -0,08% / acumulado 12 meses = 5,35 %
IPCA (IBGE)  =  0,14%  /  acumulado 12 meses  =  4,57%
INPC (IBGE)  =  0,08%  /  acumulado 12 meses  =  3,99%
IPC (Fipe)  =  0,61%  /  acumulado 12 meses  =  3,71%
IPC (IEPE)  =  0,31%  / acumulado 12 meses  =  3,44%

Reajuste de aluguéis  (exemplo) – Anual, corrigido por um índice de inflação escolhido pelas partes, acumulado dos últimos 12 meses. 
Ex: Aluguel R$ 200,00(12º. mês mar.) + 5,35% (INCC-M) = Novo valor (mai) = R$ 210,70

 

Rendimentos da Caderneta de Poupança – maio

12  = 0,52%    13  = 0,50%   14 =  0,50%  e  15 = 0,50% 

         
Taxa Selic = 11,25% a.a.      Taxa de Juro de Longo Prazo (TJLP) = 7,0% a.a.


Salvo erros de grafia.
- Garimpando boas noticias
- Banco dos Bancos
- Fundo do poço
- Encrencado
- Sinal de novos tempos?
- Enterrando e desenterrando garrafas
- Incerteza Global
- Fogo, Água e Confiança
- Seria fácil
- A culpa é sua
- Feliz Ano Novo
- Voltando
- Acabou
- Mudanças?
- A importância da gestão
- Que país é este?
- Andando para trás
- E agora Josés...
- Garimpando
- Saco vazio
- Gigante balançando
- A estória do fracasso
- Trocando o chip
- A importância da gestão
- Explicando
- Crescimento econômico
- Lutando por empregos
- Revoada das verdinhas
- E agora José
- O custo da incerteza
- Politica do Pão e Circo
- Nem tudo que parece é
- Dando um jeitinho
- O tamanho do Estado
- Traçando caminhos
- Dados que assustam
- Divórcio no pior momento
- Acabou a farra
- Eleições já?
- A dança das cadeiras
- Examinando o buraco
- O tamanho do buraco
- É só conversa
- Fato novo
- Cuidado
- Tristeza
- The Day After
- Nunca visto
- Para onde vamos
- O papel aceita tudo
- Os desafios da crise
- Recessão a vista
- A força da politica.
- Voltando
- Feliz 2020
- Fato novo
- Conhecendo as feras
- A hora do espelho
- Mau gestor
- Pessimismo
- Sonho
- Fogo amigo
- A rapa do tacho
- Procurando o mais barato
- Casar ou comprar uma bicicleta?
- Papéis que viram lixo
- Como tapar o furo?
- Com ou sem maquiagem?
- Black Monday
- Salve os malabaristas
- Grécia
- Eles podem
- Estar na mídia
- Aquele 10 que ninguém deseja.
- O que fazer agora?
- Plantar e colher
- A Presidente continua pedalando
- Olha o calote
- Para onde ir?
- Fotografia pronta
- Treineiros
- Avestruz
- O importante é quem diz
- Piorar para melhorar
- Locomotiva parada
- Videntes
- Pibinho
- Pode piorar ainda mais
- A culpa é das estrelas. Será?
- Condições ideais para tempestades
- Olhando no retrovisor.
- Fazendo o mais fácil.
- O calote permitido.
- Caçapava precisa voltar a ser ...um bom local de se viver
- Ruídos do desenvolvimento.
- Mais cerveja, menos petróleo.
- Nua e crua.
- Sonhando com as férias.
- O que fizeram com a Petrobras.
- Quem será o cara?
- Será que foi por acaso?
- E agora Presidente?
- Depois da batalha.
- Nobel de Economia.
- No intervalo do primeiro tempo.
- O momento.
- Tirando leite de pedra
- Em quem acreditar?
- O bolso decide.
- A culpa é da Copa.
- Vitamina ou remédio?
- Falar é fácil.
- Respingos da guerra.
- Fui e voltei
- Vergonha.
- Para onde vamos?
- Plano Real
- Além do arco-íris.
- No mato e sem cachorro.
- É muito difícil escapar da recessão
- Como contestar números?
- O Rio Grande tem saída?
- Cobertor curto.
- A Brazuca despenca.
- Ciclo político.
- Ano perdido.
- Nas mãos de São Pedro.
- Carregando merengues.
- O que fizeram com a Petrobras?
- A fraqueza do gigante
- Investir pra que?
- Pão e circo para o povo.
- Governo autoriza novo aeroporto em Caçapava
- Fui e voltei.
- Fui e voltei
- Examinando o ano de 2013.
- A realidade dos municípios.
- O cara ou a cara?
- Em que acreditar?
- A Miss e o papel higiênico.
- Alem do Horizonte.
- Temos em falta.
- Deitado em berço esplêndido.
- Chato
- Locomotiva fora dos trilhos
- Locomotiva empacada.
- Quem veio primeiro, o ovo ou a galinha?
- Procura-se padrinho.
- A fada do dente.
- O Gigante de barbas de molho.
- Procura-se mágico
- Pesquisar pra que?
- Eles faturam e nós pagamos.
- A Grande Desaceleração.
- Mantega virou piada.
- Assuma o seu negócio.
- Coisa para o povo entender.
- Continua enrolando.
- Engambelando
- Hospitais padrão Fifa.
- A verdade apareceu
- Procuram-se bons indicadores.
- Pobreza de que?
- Desacordo cortês
- Lutando com o Dragão
- Falta boca e trombone.
- Voltando ao assunto.
- O novo vôo da Fênix
- Momento de indecisão.
- Efeito Daniela
- Amostragem de 2013
- Salvando o Brasil.
- Pegadinha
- Salário Mínimo
- Verdades na Economia
- Comunicadores
- Caçadores de tesouros.
- A força do poder.
- Voltando
- Indicadores de Confiança
- Indicadores de Confiança
- O melhor ainda está por vir
- Indicadores de Confiança
- De olho em 2013.
- Economia na chupeta.
- Os elefantes brancos estão aí
- Jeitinho brasileiro.
- Agora é real.
- De orelha em pé.
- Durou pouco
- Agora é real.
- Cadê o amor pelo partido?
- Dança dos Números
- Para baixo e para cima.
- Com crise ou sem crise.
- A farra e a ressaca.
- Crianças trabalhando
- Os tentáculos amarelos.
- Voltando
- Indicadores de confiança
- Indicadores de confiança
- Indicadores de confiança
- O inferno astral da Espanha
- Já dançou ou vai dançar
- As faladas sacolinhas.
- Futurologia.
- Pimenta nos olhos dos outros é colírio.
- Bateu o desespero!
- Vai e volta
- Não minta para mim, Argentina!
- Feliz Ano Novo.
- Brasil no limite.
- Fui e voltei.
- A dança dos números - Caçapava do Sul, o ano de 2011.
- PIB de Caçapava do Sul em 2009.
- Economizando papel higiênico.
- O fenômeno.
- Manchando sonhos.
- Nada dura para sempre.
- Realidade confiável.
- Faça como a maioria.
- Tem SILVA e tem silva!
- Nadando em dinheiro.
- Gestores pára-quedistas.
- O otimismo é um defeito.
- Segure o seu emprego.
- Pensando melhor.
- Tempo de plantar e tempo de colher.
- As piores estradas do mundo.
- Cerveja faz bem para os ossos.
- Sumiram 22 caçapavanos.
- O DILeMA da DILMA.
- Outra locomotiva esta parando
- Cadê os caras pintadas?
- Com as calças na mão.
- Trocando fritas por maçã.
- A batalha e a guerra.
- O cambalear do gigante.
- A globalização existe.
- Elas estão tomando conta.
- Números
- Atirando para todos os lados.
- O jornal e o radio.
- Perigo para os namorados!
- Você acredita em milagres?
- O reinicio do baile.
- A herença
- Acabar com a pobreza.
- Ficando com a taça.
- O segundo mergulho.
- Escutório
- Águia ou galinha.
- O perigo do álcool
- De cabeça para baixo.
- O paraiso é aqui
- A fonte está secando.
- O gigante amarelo
- Voltando
- A dança dos números.
- O Grande Desafio.
- Apreendendo a lidar com dinheiro.
- Teve coragem e fez.
- Marionete
- O dono do cofre
- Procura-se celular.
- O hoje e o depois de amanhã.
- Elas estão podendo!
- Truque contábil.
- Que Fase!
- Olha a guerra ai gente
- Indicadores de confiança
- A verdade apareceu.



91
701930 acessos

 
21257859 acessos | 88 exibições nos últimos 5 min