Rural

Estado prevê estar livre da brucelose e tuberculose bovina

16/12/2011 19:44
 

Foto: Caco Argemi/Palácio Piratini

Em oito anos, o Estado do Rio Grande do Sul estará com todas as propriedades rurais, criadoras de bovinos de leite e de corte, certificadas como livres da brucelose e da tuberculose ou com áreas em que estas enfermidades estarão sob controle. Este é o grande objetivo do Programa Estadual de Controle e Erradicação da Tuberculose e Brucelose Bovídea (Procetube), gestado na Câmara Setorial do Leite e lançado ao meio-dia desta sexta-feira, 16, pelo governador Tarso Genro.

O ato aconteceu no Galpão Crioulo do Palácio Piratini, onde o Chefe do Executivo recepcionou o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, representantes das entidades que compõem a cadeia produtiva da pecuária leiteira e de corte, bem como autoridades ligadas à defesa sanitária no Estado. Na mesma ocasião foi instalado o Conselho Gestor do Programa, que será presidido pelo secretário da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, Luiz Fernando Mainardi, e integrado por entidades como Ministério da Agricultura, Fundesa, Fasul, Fetag, Famurs e Ministério Público Estadual.

De acordo com o secretário Mainardi, o modelo a ser perseguido é aquele adotado no Vale do Alto Taquari, que mobilizou praticamente todos os atores do processo produtivo de seis municípios da região no combate àquelas zoonoses e que apresenta resultados positivos após dois de efetivação. “Vamos fazer as certificações por áreas geográficas, que podem ficar restritas a determinado município ou a determinadas regiões”, explicou Mainardi ao afirmar que o Rio Grande do Sul será o primeiro Estado brasileiro a atingir o status sanitário de livre da brucelose e da tuberculose.

Isso, aliado ao aumento da produtividade, destacou o secretário, vai criar as condições para que o Rio Grande do Sul se torne o maior exportador brasileiro de produtos lácteos. Estendendo para todo o Brasil o crescimento da produtividade, possibilitará que o País venha a ser o maior produtor mundial de leite. “Se atingirmos a produtividade que hoje temos no Vale do Taquari, poderemos produzir até 130 bilhões de litros ano”, concluiu o secretário.

O governador Tarso Genro, depois de enfatizar que o ministro Mendes Ribeiro é um dos maiores parceiros do Estado em sua relação com o Governo Central, afirmou que o combate à brucelose e à tuberculose é uma questão universal, pois diz respeito aos pequenos, médios e grandes pecuaristas. “Elevaremos a qualidade da base produtiva do Rio Grande, que se tornará o primeiro estado do País a atingir este patamar sanitário”, acrescentou Tarso.

Já Mendes Ribeiro garantiu que o Ministério da Agricultura é parceiro do Rio Grande do Sul e aproveitou para anunciar que até o final de 2012 o País estará livre da aftosa com vacinação. O presidente da Farsul, Carlos Sperotto, disse que mais uma vez o Estado parte na frente e que a união de todos os segmentos permitirá que os frutos sejam colhidos em breve. Já o procurador geral de Justiça, Eduardo Lima Veiga, assegurou a participação do Ministério Público e lembrou que o combate à brucelose e à tuberculose no Alto Taquari começou pelo envolvimento do promotor público, Paulo Estevam Araújo, da comarca de Arroio do Meio.


Fonte: Imprensa do Estado

Farrapo