Opinião

Canções lácteas é o poema de Cristiano Alves desta semana

10/01/2020 16:14
 

Foto: Ilustração

E agora, Dudu?

E agora, Dudu?
O dinheiro acabou,
a luz aumentou,
o salário atrasou,
o “décimo” não pagou,
e agora, Dudu?
e agora, você?
você que tem esse nome,
que promete, e não cumpre,
que zomba dos outros
(que chama de “delírio”
o que manda a lei),
que o povo detesta;
e agora, Dudu?

Está sem mulher,
está sem discurso,
está sem carinho,
já não pode convencer,
já não pode agradar,
cumprir já não pode,
a esperança esfriou,
a promessa não veio,
o riso não veio,
não veio a utopia
e o sonho acabou,
o leite azedou,
e agora, Dudu?

O “gauche”

Quando nasceste, um anjo torto
desses que vivem na sombra
disse: Vai, Dudu!
ser “gauche” na vida.

Cristiano Porto Alves
Graduado em Letras Português-Espanhol pela FURG
Professor da escola Gladi Machado Garcia (em Minas do Camaquã)

Farrapo




Topo