Polícia

Polícia Civil apreende veículos de luxo de organização criminosa no RS

29/10/2020 15:49
 

A Polícia Civil deflagrou, ao amanhecer desta quinta-feira, a operação "Faxina" com o objetivo de desarticular uma organização criminosa voltada ao tráfico de drogas e crimes conexos como roubo, lavagem de dinheiro e homicídio. O grupo, que movimentou mais de R$ 5,5 milhões em um ano, tem ligação com uma facção de âmbito estadual. A ação foi realizada em Porto Alegre, Canoas, Cachoeirinha, Campo Bom, Novo Hamburgo, Bagé, Pinheiro Machado e Salvador do Sul. Um total de 25 criminosos foram detidos na manhã de hoje.

Os policiais civis recolheram ainda drogas, armas de fogo, munições, veículos de luxo, quantias em dinheiro e telefones celulares, entre outros. Houve o cumprimento de 106 ordens judiciais, sendo 40 mandados de busca e apreensão e outros 27 mandados de prisão preventiva, além de 39 bloqueios judiciais de contas bancárias ligadas à movimentação financeira do tráfico de drogas. Em torno de 260 agentes foram mobilizados, incluindo a equipe tática da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE) e com apoio aéreo do helicóptero da Polícia Civil.

Entre os presos está o homem considerado um dos membros influentes da facção baseada no Vale do Rio dos Sinos. Ele foi preso em Novo Hamburgo. Já em Pinheiro Machado, os policiais civis detiveram a namorada do “braço direito” do líder do grupo criminoso e que está atualmente recolhido no Presídio Regional de Bagé, onde mesmo assim emitia ordens e orientações. 

Outro preso é um funcionário de um banco de Bagé. Ele teria controle sobre as finanças do grupo e trocaria informações com a mulher que foi presa sobre as movimentações financeiras referentes ao dinheiro proveniente do narcotráfico.

A investigação foi coordenada pela Delegacia de Polícia Especializada na Repressão aos Crimes Rurais e Abigeato (Decrab) de Bagé, junto às DPs de Pinheiro Machado e de Dom Pedrito, sob comando do Delegado André de Matos Mendes. A organização criminosa é responsável pelo tráfico de drogas nas regiões Sul e Campanha. A atuação ocorria sobretudo nos municípios de Pinheiro Machado e Bagé. Além do narcotráfico, o grupo praticava ainda os crimes de roubo a propriedades rurais, lavagem de dinheiro e homicídio.   

As investigações começaram em dezembro do ano passado, quando a Polícia Civil começou a trabalhar na elucidação de crimes de roubo a propriedade rural e tráfico de drogas cometidos em Pinheiro Machado. Na ocasião, os agentes verificaram que os crimes estariam sendo cometidos de forma semelhante a crimes ocorridos meses antes em Dom Pedrito. Um minucioso acompanhamento das atividades ilícitas foi efetuado, sendo mapeado o grupo criminoso. As contas bancárias utilizadas para a movimentação financeira da organização criminosa foram descobertas.

 

 

Informações Correio do Povo

Foto: Polícia Civil / Divulgação / CP



Topo